Seja de prédios comerciais ou residenciais, as portarias são locais delicados para a infraestrutura de segurança instalada em patrimônios. Isso acontece porque, nesses locais, é que haverá o contato mais próximo ao ambiente externo – desprotegido. Nesse sentido, ainda que os edifícios possuam sistemas de monitoramento, devem ser tomados alguns cuidados a fim de melhorar portaria de condomínios e ter mais segurança.

Conforme explicamos recentemente no e-book Segurança em condomínios – serviço importante que sua empresa pode oferecer, a portaria funciona como o front de uma batalha – é entrada para visitantes, entregadores de correspondências e refeições, entre outros, mas também pode ser o caminho para furtos, roubos e outras atividades criminosas. Assim, trata-se de um local bastante vulnerável e que pode ameaçar a segurança de toda a instalação predial.

Para tornar a estrutura mais segura e melhorar portaria de condomínios, o profissional que nela atua deve ter controle de toda a extensão do condomínio – como o acesso as imagens captadas por um circuito fechado de TV (CFTV) e o painel de alarme instalado na propriedade. Isso é importante para que ele possa contribuir à ronda dos vigilantes, por exemplo. Dessa forma, o profissional atua como gestor local da segurança instalada. Também deve ser um local “aparentemente” seguro – de preferência blindado e com película nos vidros externos, por exemplo.

Existem, ainda, outras medidas para melhorar portaria de condomínios: ter disponível uma lista com o contato de todos os condôminos – principalmente dos síndicos, zeladores e outros funcionários -, além de telefones e dispositivos conectados à internet. Da mesma forma, o contato com a empresa de segurança contratada deve ser direto e disponível a qualquer momento. Algumas soluções disponíveis no mercado de tecnologia para segurança aprimoram esse contato por meio de uma espécie de “botão de pânico móvel”, que trabalhamos no material educativo Como usar tecnologias móveis para proteção pessoal e de patrimônio.

Aliadas à tecnologia, essas medidas podem ser o caminho para ampliar o monitoramento dos acessos à portaria. No entanto, caso o síndico já tenha implantado todos esses fatores e não tenha obtido bons resultados, talvez seja o momento de partir para uma ferramenta mais robusta – e tecnológica. É o caso de sistemas de monitoramento à distância, que eliminam a força humana na portaria e automatizam o controle de acessos. Ainda que exijam uma estrutura preexistente de segurança instalada, é possível observar economia de recursos ao longo do tempo. Para a empresa de segurança, melhorar portaria de condomínios com essa solução é capaz de ampliar o domínio dos serviços para gerenciar de maneira remota todo o processo.

Fonte: Segware.com.br


Ligar Agora